Precisamos falar sobre a mesada

Dicas simples de educação financeira para pais e crianças

“Pai, compra pra mim?” “Mãe, eu quero dinheiro!” Essas são frases muito ouvidas pelos pais, mas como proceder diante delas? Dar a quantia de acordo com a necessidade dos filhos ou estipular um valor a ser dado semanal ou mensalmente? Muitos psicólogos concordam que o quanto antes a criança tiver contato com dinheiro, melhor será sua relação com ele no futuro.

Por isso, a mesada é vista como algo mais saudável do que simplesmente dar a quantia pedida pelos filhos, pois faz parte da educação financeira e de outras aprendizagens que envolvem diferentes aspectos da vida, como os hábitos de consumo e a responsabilidade. Mas é preciso cuidado e pensar em alguns itens antes de implementar o hábito na sua casa, como a idade da criança e a realidade financeira da família.

Confira algumas dicas para incentivar a educação financeira do seu filho:

Quando começar?

Em geral, recomenda-se que todas as crianças com mais de sete anos recebam algum tipo de “semanada” ou “mesada”. Não é muito legal associar o pagamento da mesada às atividades pelas quais seu filho é responsável em casa. Afinal, ele deve realizar tarefas porque isso faz parte das responsabilidades da família e cabe a ele contribuir. Justamente por isso, não deve se sentir “remunerado”.

À medida que a criança chega à adolescência e se torna mais madura, por outro lado, é saudável considerar a remuneração de algumas tarefas específicas pelas quais já contrata alguma pessoa para fazer. Neste caso, o pagamento pela tarefa simplesmente evidencia a relação entre dinheiro e trabalho.

Oriente, mas não tome decisões pelo seu filho.

Cabe aos pais educar e orientar suas crianças. Ajude seus filhos com as contas para ensiná-los a ter uma ideia mais clara de quanto podem gastar por dia. Também vale muito a pena introduzir o hábito de pesquisar preços antes de comprar, noções de barato e caro e a como poupar dinheiro e ter mais no futuro para uma compra maior.

Seja firme!

Se a criança gastar toda a quantia dada antes do prazo estipulado – seja semana, quinzena ou mês – não vale ceder caso ela peça mais. Seja firme e diga não. Afinal, lembre-se: você está ensinando seu filho a lidar com dinheiro e a planejar seus gastos. Se você abre uma exceção, ele irá achar que poderá gastar tudo e sempre haverá mais.

A maioria dos especialistas em psicologia já atribui boa parte das características financeiras de uma pessoa à sua educação familiar. Controlar os gastos e planejar a vida financeira é assunto para se aprender com os pais, em casa. Consulte nossas dicas, converse com seu filho e ajude-o a se tornar um adulto mais responsável financeiramente.

One thought on “Precisamos falar sobre a mesada

  1. corburterilio

    Howdy! I’m at work surfing around your blog from my new apple iphone! Just wanted to say I love reading through your blog and look forward to all your posts! Carry on the fantastic work!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.